Global Partners

ACESSAR O SISTEMA

NOTÍCIAS

CEO da MOZILLA renuncia cargo após boicote por acusação de homofobia

Brendan Eich mal assumiu o cargo de CEO da Mozilla, companhia que desenvolve o navegador Firefox, e já renunciou.


Isso porque, em 2008, o programador doou mil dólares para a campanha da ‘Proposition 8’, um projeto de lei que proibiria o casamento de pessoas do mesmo sexo na Califórnia.

Tal doação veio à tona de 2012, causando muito rebuliço nas redes. E a agitação piorou ainda mais em março deste ano, quando Eich se tornou presidente da Mozilla. Indignados, diversos funcionários da companhia protestaram nas redes, tuitando: “Eu sou um funcionário da Mozilla e estou pedindo para que Brendan Eich deixe o cargo de CEO”.

O site de relacionamentos OkCupid também se envolveu, desencorajando seus usuários a utilizarem o Mozilla. Nos últimos dias, quem entrasse no OkCupid com o Firefox se deparava com uma mensagem afirmando que a rede de relacionamentos era a favor da igualdade e promoção do amor – e que seriam inimigos da OkCupid os que fossem contra essas premissas.  

Hoje (3/4) a Mozilla se pronunciou oficialmente em seu blog, dizendo: “A Mozilla se orgulha de se assegurar em um padrão diferente e, na última semana, nós não correspondemos a essas expectativas. Nós sabemos o porquê de as pessoas estarem magoadas e bravas, e elas estão certas: é porque nós não nos mantivemos verdadeiros a nós mesmos. Nós não agimos como vocês esperariam que a Mozilla agisse. Nós não nos movemos rápido o suficiente para nos engajarmos com as pessoas quando a controvérsia começou. Sentimos muito. Devemos melhorar".

A empresa também comentou a saída do presidente. "Brendan Eich escolheu renunciar do cargo de CEO. Ele tomou essa decisão pela Mozilla e nossa comunidade. A Mozilla acredita tanto em igualdade quanto em liberdade de expressão. Igualdade é necessária para um discurso significativo. E é preciso ter liberdade de discurso para lutar por igualdade. Descobrir como ser os dois ao mesmo tempo às vezes pode ser difícil”.

Por Época Negócios


VoltarOrçamento

CEO da MOZILLA renuncia cargo após boicote por acusação de homofobia

Brendan Eich mal assumiu o cargo de CEO da Mozilla, companhia que desenvolve o navegador Firefox, e já renunciou.

Isso porque, em 2008, o programador doou mil dólares para a campanha da ‘Proposition 8’, um projeto de lei que proibiria o casamento de pessoas do mesmo sexo na Califórnia.

Tal doação veio à tona de 2012, causando muito rebuliço nas redes. E a agitação piorou ainda mais em março deste ano, quando Eich se tornou presidente da Mozilla. Indignados, diversos funcionários da companhia protestaram nas redes, tuitando: “Eu sou um funcionário da Mozilla e estou pedindo para que Brendan Eich deixe o cargo de CEO”.

O site de relacionamentos OkCupid também se envolveu, desencorajando seus usuários a utilizarem o Mozilla. Nos últimos dias, quem entrasse no OkCupid com o Firefox se deparava com uma mensagem afirmando que a rede de relacionamentos era a favor da igualdade e promoção do amor – e que seriam inimigos da OkCupid os que fossem contra essas premissas.  

Hoje (3/4) a Mozilla se pronunciou oficialmente em seu blog, dizendo: “A Mozilla se orgulha de se assegurar em um padrão diferente e, na última semana, nós não correspondemos a essas expectativas. Nós sabemos o porquê de as pessoas estarem magoadas e bravas, e elas estão certas: é porque nós não nos mantivemos verdadeiros a nós mesmos. Nós não agimos como vocês esperariam que a Mozilla agisse. Nós não nos movemos rápido o suficiente para nos engajarmos com as pessoas quando a controvérsia começou. Sentimos muito. Devemos melhorar".

A empresa também comentou a saída do presidente. "Brendan Eich escolheu renunciar do cargo de CEO. Ele tomou essa decisão pela Mozilla e nossa comunidade. A Mozilla acredita tanto em igualdade quanto em liberdade de expressão. Igualdade é necessária para um discurso significativo. E é preciso ter liberdade de discurso para lutar por igualdade. Descobrir como ser os dois ao mesmo tempo às vezes pode ser difícil”.

Por Época Negócios


VoltarOrçamento