Global Partners

ACESSAR O SISTEMA

NOTÍCIAS

75 maiores empresas de bens de consumo de luxo alcançam US$171,8 bi em vendas

LUXO DO MUNDO GERARAM US$171,8 BILHÕES EM VENDAS ATÉ O FINAL DO ÚLTIMO ANO FISCAL (COM TÉRMINO EM MAIO DE 2013).


Única brasileira no relatório, H.Stern ocupa a 44ª colocação.

As 75 maiores empresas de bens de consumo de luxo do mundo geraram US$171,8 bilhões em vendas até o final do último ano fiscal (com término em maio de 2013) apesar de uma desaceleração da economia global. O dado é do relatório Global Powers of Luxury Goods, da Deloitte. O ranking considera as gigantes do luxo em receita e vendas para o período analisado.

Na lista há apenas uma brasileira, a H. Stern, companhia de setor de joias com quase 70 anos de atuação, que ocupa a 44ª posição. "A presença das empresas brasileiras no mercado de luxo ainda é muito tímida, mas o País já conta com praticamente todas as marcas importantes deste segmento eque conversam com esse público há alguns anos", afirma Reynaldo Saad, líder da Deloitte para a indústria de varejo e bens de consumo.

Além de trazer o ranking com todas as empresas, o relatório também fornece uma perspectiva sobre o segmento, com insights na área de fusões eaquisições (M&A) e apresenta as suas principais tendências, incluindo as operações de varejo e comércio eletrônico. Saad ainda acrescenta "Mudanças de atitudes sociais dos brasileiros estão impactando o consumo do luxo na medida que o consumidor destes produtos são muito mais informados sobre moda, tendências e marcas, fazendo com que sua aspiração de consumo seja cada vez maior e por sua vez exigindo das empresas uma sofisticação na experiência de compra". O aumento das vendas de bens de luxo e crescimento do comércio eletrônico permanecerão fortes este ano no Brasil e na América Latina como um todo.

Fusões e aquisições crescem no segmento de luxo

O crescimento das classes mais altas nos mercado emergentes tem sido o maior impulsionador de fusões e aquisições no setor de bens de luxo epremium nos últimos anos. Ásia-Pacífico, América Latina, Oriente Médio e África representaram 19% do mercado de luxo em 2013 e a perspectiva é deaumento, chegando a crescer 25% em 2025, de acordo com a Euromonitor.

Outro ponto que favorece o aumento de fusões e aquisições nesse segmento é a consolidação da indústria. "Hoje, existem grandes conglomerados deluxo que operam em diversos setores e com muitas marcas, tendo como denominador comum sua ampla experiência sobre como deve-se atuar com o consumidor de luxo. Além disso, empresas de investimento também estão contribuindo para esta consolidação e com a internacionalização dessas marcas, principalmente no segmento de moda e vestuário", finaliza Saad.

A lista das 10 maiores empresas de bens de consumo do mercado de luxo

1 LVMH Moët Hennessy Louis Vuitton - Louis Vuitton, Fendi, Donna Karan, Loewe, Marc Jacobs e

2 Compagnie Financiere Richemont - Cartier, Lancel, Van Cleef, Chloe, Baume e Mercier, IWC, Jaeger-LeCoultre e Montblanc

3 Estée Lauder Companies - Estée Lauder, Aramis, La Mer, Aveda e Jo Malone

4 Luxottica Group - Alain Mikli, Arnette, Ray-Ban, Persol e Oliver Peoples. Licensed eyewear brands

5 Swatch Group - Blancpain, Breguet, Longines, Omega e Rado

6 Kering - Gucci, Bottega Veneta e Saint Laurent

7 L'Oréal Luxe - Biotherm, Clarisonic, Kiehl e Lancôme

8 Ralph Lauren - Ralph Lauren Collection, Blue Label, Black Label, RLX e Purple Label

9 Shiseido Company - Shiseido, clé de peau Beaute, bareMinerals e Benefique

10 Rolex - Rolex e Tudor


VoltarOrçamento

75 maiores empresas de bens de consumo de luxo alcançam US$171,8 bi em vendas

LUXO DO MUNDO GERARAM US$171,8 BILHÕES EM VENDAS ATÉ O FINAL DO ÚLTIMO ANO FISCAL (COM TÉRMINO EM MAIO DE 2013).

Única brasileira no relatório, H.Stern ocupa a 44ª colocação.

As 75 maiores empresas de bens de consumo de luxo do mundo geraram US$171,8 bilhões em vendas até o final do último ano fiscal (com término em maio de 2013) apesar de uma desaceleração da economia global. O dado é do relatório Global Powers of Luxury Goods, da Deloitte. O ranking considera as gigantes do luxo em receita e vendas para o período analisado.

Na lista há apenas uma brasileira, a H. Stern, companhia de setor de joias com quase 70 anos de atuação, que ocupa a 44ª posição. "A presença das empresas brasileiras no mercado de luxo ainda é muito tímida, mas o País já conta com praticamente todas as marcas importantes deste segmento eque conversam com esse público há alguns anos", afirma Reynaldo Saad, líder da Deloitte para a indústria de varejo e bens de consumo.

Além de trazer o ranking com todas as empresas, o relatório também fornece uma perspectiva sobre o segmento, com insights na área de fusões eaquisições (M&A) e apresenta as suas principais tendências, incluindo as operações de varejo e comércio eletrônico. Saad ainda acrescenta "Mudanças de atitudes sociais dos brasileiros estão impactando o consumo do luxo na medida que o consumidor destes produtos são muito mais informados sobre moda, tendências e marcas, fazendo com que sua aspiração de consumo seja cada vez maior e por sua vez exigindo das empresas uma sofisticação na experiência de compra". O aumento das vendas de bens de luxo e crescimento do comércio eletrônico permanecerão fortes este ano no Brasil e na América Latina como um todo.

Fusões e aquisições crescem no segmento de luxo

O crescimento das classes mais altas nos mercado emergentes tem sido o maior impulsionador de fusões e aquisições no setor de bens de luxo epremium nos últimos anos. Ásia-Pacífico, América Latina, Oriente Médio e África representaram 19% do mercado de luxo em 2013 e a perspectiva é deaumento, chegando a crescer 25% em 2025, de acordo com a Euromonitor.

Outro ponto que favorece o aumento de fusões e aquisições nesse segmento é a consolidação da indústria. "Hoje, existem grandes conglomerados deluxo que operam em diversos setores e com muitas marcas, tendo como denominador comum sua ampla experiência sobre como deve-se atuar com o consumidor de luxo. Além disso, empresas de investimento também estão contribuindo para esta consolidação e com a internacionalização dessas marcas, principalmente no segmento de moda e vestuário", finaliza Saad.

A lista das 10 maiores empresas de bens de consumo do mercado de luxo

1 LVMH Moët Hennessy Louis Vuitton - Louis Vuitton, Fendi, Donna Karan, Loewe, Marc Jacobs e

2 Compagnie Financiere Richemont - Cartier, Lancel, Van Cleef, Chloe, Baume e Mercier, IWC, Jaeger-LeCoultre e Montblanc

3 Estée Lauder Companies - Estée Lauder, Aramis, La Mer, Aveda e Jo Malone

4 Luxottica Group - Alain Mikli, Arnette, Ray-Ban, Persol e Oliver Peoples. Licensed eyewear brands

5 Swatch Group - Blancpain, Breguet, Longines, Omega e Rado

6 Kering - Gucci, Bottega Veneta e Saint Laurent

7 L'Oréal Luxe - Biotherm, Clarisonic, Kiehl e Lancôme

8 Ralph Lauren - Ralph Lauren Collection, Blue Label, Black Label, RLX e Purple Label

9 Shiseido Company - Shiseido, clé de peau Beaute, bareMinerals e Benefique

10 Rolex - Rolex e Tudor


VoltarOrçamento